12/04/2019 - Deputada Professora DORINHA é eleita Coordenadora Geral da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados


A Presidente Nacional do Mulher Democratas, Deputada Professora Dorinha foi eleita, Coordenadora-Geral da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados.

Para as Deputadas, apesar do crescimento do percentual de mulheres nesta legislatura, a diferença entre o número de homens e mulheres ocupando os cargos políticos ainda é alta e, por isso, esse deve ser um dos principais temas a serem trabalhados por elas no atual mandato.

Deputada Professora Dorinha, Presidente Nacional do Mulher Democratas, considera que “O maior enfrentamento nosso é desarmar a fachada que existe de que as mulheres não querem ou não gostam de política”.

O que é a Secretaria da Mulher

Secretaria da Mulher

Em julho de 2013, os deputados e deputadas federais, na gestão do Presidente Henrique Eduardo Alves, aprovaram a criação da Secretaria da Mulher, por meio da Resolução 31/2013. Essa estrutura uniu a Procuradoria da Mulher, criada em 2009, e a Coordenadoria dos Direitos da Mulher, que representa a Bancada Feminina.

A medida trouxe mecanismos importantes para a representação feminina no parlamento, como a presença da Coordenadora dos Direitos da Mulher (eleita pela Bancada Feminina) nas reuniões do Colégio de Líderes, com direito a voz, voto e a fazer uso do horário de liderança nas sessões plenárias.

O que é a Bancada Feminina?

A Bancada Feminina é um agrupamento suprapartidário integrado por todas as deputadas. Possui destacada relevância histórica por ter sido a responsável por grandes avanços na defesa dos direitos das mulheres, com forte atuação durante a última Assembleia Nacional Constituinte, quando foi chamada Bancada do Batom. Suas reuniões ocorrem mensalmente, de forma ordinária, e extraordinariamente sempre que uma parlamentar solicitar que o colegiado

delibere sobre determinado assunto. A Bancada Feminina possui uma coordenadora e três coordenadoras-adjuntas (de partidos distintos), eleitas por todas as deputadas na primeira quinzena da primeira e terceira sessões legislativas. Ou seja, nesta 55ª legislatura, teremos duas eleições para a coordenação da Bancada Feminina, a primeira em 2015 e a outra em 2017.